11 de jan de 2011

MILAGRES E SINAIS


Hoje vou postar aqui, um texto sobre 
MILAGRES E SINAIS  
dos quais, as sagradas escrituras nos ensinam.

Que nós, através do poder da palavra e do Espírito Santo, nucna deixemos de buscar esse poder e essa unção, um mover profético e apóstolico sobre nossas vidas, igrejas, cidades e país.

No amor de Cristo,  trabalhando pelo reino, 
a serviço do Rei Jesus.
Miquéias Castreze



Milagres e Sinais
 
“Rabi, sabemos que és Mestre vindo da parte de Deus; porque ninguém pode fazer estes sinais que tu fazes, se Deus não estiver com ele.” Jo 3.2
O Senhor sempre esteve muito presente no meio do povo, revelando-se com grande poder e autoridade. Através dos sinais e maravilhas o Eterno mostrava-Se como o Todo Poderoso, não deixando margens para dúvidas ou questionamentos.
As ações extraordinárias, milagres e sinais, foram-nos dados para vermos a manifestação da glória de Deus Pai e do Senhor Jesus (“Isso está acontecendo para que Deus revele o seu poder glorioso; e assim, por causa dessa doença, a natureza divina do Filho de Deus será revelada.” Jo 11.4 “manifestou a sua glória, e os seus discípulos creram nele.” Jo 2.11).
O Senhor Deus, no desenrolar da história do povo escolhido, manifestou-se poderosamente, em algumas situações de forma direta e em outras, através de homens santos; milagres, sinais e obras poderosas testemunharam o poder soberano do Todo Poderoso, chamando o povo a adorá-Lo e a servi-Lo.
Homens fiéis foram escolhidos para manifestar a glória de Deus em tempos passados; mas, este poder e autoridade continuam disponíveis aos santos dos dias atuais.
O Senhor agiu poderosamente através de:
Moisés e Arão
-Vara transf. em serpente: Ex 4.3; 7.1
-Vara restaurada Ex 4.4
-Mão leprosa Ex 4.6.7
-Água transf. em sangue Ex 4.9,30
-Rio transf. em sangue Ex 7.20
-As rãs Ex 8.6,13
-Os piolhos Ex 8.17
-As moscas Ex 8.21,31
-A pestilência Ex 9.3
-As ulceras Ex 9.10
-O granizo Ex 9.23
-Os gafanhotos Ex 10.13,19
-As trevas Ex 10.22
-Morte dos primogênitos Ex 12.29
-Mar dividido Ex 14.21
-Exercito afogado Ex 14.26-28
-Água transf. em potável Ex 15.25
-Água que sai da rocha Ex 17.6
-Derrota de Amaleque Ex 17.11
-Destruição de Core Nm 16.32
-Água brota da rocha –Cades Nm 20.11
-Serpente de metal Nm 21.8
-Vara de Arão floresce Nm 17.8



Josué
-Jordão dividido Js 3.10-17
-Jordão restaurado Js 4.18
-Jericó conquistada Js 6
-Sol e Lua detidos Js 10.13


Sansão
-Leão morto Jz 14.6
-Morte dos filisteus Jz 14.19
-Portões de Gaza destruídos Jz 16.3
-Templo de dagom derrubado Jz 16.30


Samuel
-Trovões e chuvas 1Sm 12.18



Profeta de Judá
-Paralisação mão de Jeroboão 1Rs 13.4
-Altar derrubado 1Rs 13.5
-Mão restaurada 1Rs 13.6



Elias
-Seca 1Rs 18.1
-milagre: Farinha e Azeite 1Rs 17.14
-Ressurreição da criança 1Rs 17.22
-O Sacrifício consumido 1Rs 18.38
-Capitães e soldados mortos 2Rs 1.10
-Volta da chuva 1Rs 18.41
-Jordão dividido 2Rs 2.8
-Arrebatado aos céus 2Rs 2.11


Eliseu
-Jordão dividido 2Rs 2.14
-Águas restauradas 2Rs 2.21
-Morte de jovens por ursos 2Rs 2.24
-Água trazida 2Rs 3.16
-Azeite multiplicado 2Rs 4.5
-Ervas transf. em alimento 2Rs 4.41
-Pães multiplicados 2Rs 4.43
-Criança ressuscitada 2Rs 4.35
-Cura de Naamã 2Rs 5.10
-Geazi atacado por lepra 2Rs 5.27
-Ferro flutua 2Rs 6.6
-Sírios feridos 2Rs 6.18
-Ressurreição de um homem 2Rs 13.21



Isaias
-Cura de Ezequias 2Rs 20.7
-O recuo da sombra 2Rs 20.11


Jesus Cristo
-Água transf. em vinho Jo 2.9
-Cura do filho do Oficial Jo 4.46
-Pesca milagrosa Lc 5.6
-Demoníaco na sinagoga Mc 1.26
-Cura da sogra de Pedro Mt 8.14
-Purificação do leproso Mt 8.3
-Cura do paralítico Mt 9.2
-Cura de um enfermo Jo 5.5
-Cura da mão ressequida Mt 12.10
-Cura do servo do centurião Mt 8.5
-Ressurreição do filho viúva Lc 7.11
-Cura do endemoninhado Mt 12.22
-Tempestade acalmada Mt 8.26
-Endemoninhado gadareno Mt 8.28
-Ressurreição da filha de Jairo Mt 9.18
-Cura da mulher com fluxo Mt 9.20
-Cura dos cegos Mt 9.27
-Cura do endemoninhado Mt 9.32
-Alimentando cinco mil Mt 14.17
-Andando sobre o mar Mt 14.25
-Cura da filha da siro-fenicia Mt 15.22
-Alimentando 4 mil Mt 15.32
-Cura do surdo-mudo Mc 7.33
-Restauração da vista Mc 8.23
-Cura da criança lunática Mt 17.14
-Moeda do tributo Mt 17.24
-Cura de 10 leprosos Lc 17.12
-Cura do cego Jo 9.1
-Ressurreição de Lázaro Jo 11
-Cura da mulher enferma Lc 13.11
-Cura do hidrópico Lc 14.2
-Cura dos cegos Mt 20.30
-Maldição contra a figueira Mt 21.19
-Restauração da orelha Lc 22.51
-Segunda pesca maravilhosa Jo 21.6
-Sua própria ressurreição Lc 24.6


Pedro
-Cura do aleijado At 3.7
-Morte de Ananias e Safira At 5.5
-Doente curado At 5.15
-Enéias curado At 9.34
-Ressurreição de Dorcas At 9.40



Paulo 
-Cegueira de Elimas At 13.11
-Cura do Aleijado At 14.10
-Cura da pitonisa At 16.18
-Ressurreição de Eutico At 20.10
-Mordida da serpente At 28.5
-Cura do Pai de Púbio At 28.8
-Outros milagres At 14.3; 19.11



Outros
-Milagres dos setenta Lc 10.17
-Milagres por Estevão At 6.8
-Milagres por Felipe At 8.6-13

 
O poder do Senhor está disponível ainda hoje. Vivemos dias nos quais é preciso que a glória do Pai seja revelada em ações poderosas.
Texto de - Elias R. de Oliveira

8 de jan de 2011

5 MINISTÉRIOS NA IGREJA DE CRISTO


5 MINISTÉRIOS
NA IGREJA DE CRISTO






"E ele mesmo deu uns para
apóstolos, e outros para profetase outros para evangelistas,
e outros para pastores e doutoresquerendo o aperfeiçoamento dos santos,
para a obra do ministério, para edificação do corpo de Cristo
Efésios 4:11-12 




APÓSTOLO -  O termo Apóstolo vem do grego apostolous, do verbo apostello, que significa "comissiono", "envio", "mando" (Ef 4:11ss). Era usado no NT para um representante designado por uma Igreja, como, por exemplo, os primeiros missionários cristãos, muito embora a utilização primeva se referisse àqueles que foram testemunhas da ressurreição de Jesus. Um "Apóstolo" moderno é aquela pessoa levantada e vocacionada por Deus, enviado como "missionário" por uma Igreja para pregar o Evangelho onde jamais ele fora pregado, basicamente nos moldes daqueles que saem a pregar nos países da famosa janela 10/40 ou em países onde o Evangelho sobre perseguições ou restrições.

Fundamento dos Apóstolos: 
“EDIFICADOS SOBRE O FUNDAMENTO dos apóstolos e dos profetas, de que Jesus Cristo é a principal pedra de esquina; no qual todo o edifício, bem ajustado, cresce para templo santo no Senhor; no qual também vós juntamente sois edificados para morada de Deus no Espírito” (Ef 2.20-22). “A igreja somente poderá ser genuína se for alicerçada na revelação infalível, inspirada por Cristo aos primeiros apóstolos”.   “(1) Os apóstolos do NT foram os mensageiros originais, testemunhas e representantes autorizados do Senhor crucificado e ressurreto (v.20). Foram as pedras fundamentais da igreja, e sua mensagem encontra-se nos escritos do NT, como o testemunho original e fundamental do evangelho de Cristo, válido para todas as épocas”.  “(2) Todos os crentes e igrejas locais dependem das palavras, da mensagem e da fé dos primeiros apóstolos, conforme estão registradas historicamente em Atos e nos seus escritos. A autoridade deles é conservada no NT. As gerações posteriores da igreja têm o dever de obedecer à revelação apostólica e dar testemunho da sua verdade. O evangelho concedido aos apóstolos do NT, mediante o Espírito Santo, é a fonte permanente de vida, verdade e orientação à igreja”.  “(03) Todos os crentes e igrejas serão verdadeiros somente à medida em que fizerem o seguinte: (a) Aceitar o ensino e revelação originais dos apóstolos a respeito do evangelho, conforme o NT registra, e procurar manter-se fiéis a eles (At 2.42). Rejeitar os ensinos dos apóstolos é rejeitar o próprio Senhor (Jo 16.13-15. 1 Co 14. 36-38; Gl1.9-11). (b) Continuar a missão e ministério apostólicos, comunicando continuamente sua mensagem ao mundo e à igreja, através da proclamação e ensino fiéis, no poder do Espírito (At 1.8; 2Tm 1.8-14; Tt 1.7-9). (c) Não somente crer na mensagem apostólica, mas também defendê-la e guardá-la contra todas as distorções ou alterações. A revelação dos apóstolos, conforme temos no NT, nunca poderá ser substituída ou anulada por revelação, testemunho ou profecia posterior (At 20.27-31; 1 Tm 6.20)”.



PROFETA - 
“No grego, profetas. São pessoas levantadas, preparadas e comissionadas por Deus para admoestar, exortar, animar, consolar e edificar (cf. At 2:14-36; 3:12-26; 1Co 12:5; 14:3). Foi isso que fez Pedro no dia de Pentecostes e que, segundo o Apóstolo Paulo, deveria continuar acontecendo no seio da Igreja de Cristo. O Profeta é aquele que fala em Nome de Deus, com uma mensagem de Deus, vernacular ou não (nesse caso, acompanhada de interpretação para que todos sejam edificados, cf. 1Co 14:29). Segundo a Bíblia, sua mensagem não é infalível, pois nos recomenda expressamente que "julguemos" as profecias (não os profetas): 1Co 14:29; 1Ts 5:20, 21. Um fato importante a se observar, é que o Ministério Profético pode ou não vir acompanhado do carisma de línguas; no entanto, o fato de alguém falar línguas ou mesmo profetizar não significa que esse alguém seja profeta. Profeta é dom, uma pessoa-dom; profecia, um charisma, um dom espiritual”.

EVANGELISTA - 
“Primariamente, este vocábulo refere-se aos escritores de cada um dos Evangelhos. Trata-se de termo originário do grego evangelistas. São aquelas pessoas levantadas por Deus para a Obra do Ministério no que concerne à pregação do Evangelho, no poder do Espírito Santo. A Igreja que não souber identificar e valorizar os seus Evangelistas, poderá experimentar a inércia, tornando-se completamente estática, sem nenhum crescimento e indiferente à obra missionária. A importância do Evangelista, pode ser medida pelas palavras de Paulo aos Romanos (Rm 10:17): "De sorte que a fé é pelo ouvir, e o ouvir pela Palavra de Deus." E ainda pela gravidade da indagação que ele mesmo havia feito em Rm 10:14: "Como, pois, invocarão aquele em quem não creram? E como crerão naquele de quem não ouviram? E como ouvirão, se não há quem pregue?".


PASTOR - Na Bíblia, "pastor" pode ser alguém que, literalmente, cuida de ovelhas. A forma singular acha-se no AT somente em Jr 17:16. A forma plural aparece por dezessete vezes, dentre os quais os trechos de Jr 2:8; 3:15; 10:21; 23:1,2 servem de exemplo. Na língua hebraica, o termo correspondente é raah, baseada na idéia de "cuidar dos rebanhos", "dar pasto". Já no NT, o termo grego correspondente é poimen, um substantivo que figura somente em Ef 4:11, onde o pastor aparece como alguém que Deus deu à Igreja como um dom. Jesus é o principal Pastor, segundo ser vê no Evangelho de João, capítulo dez; e todos os demais pastores são subpastores. Uma palavra grega cognata é poimanate, que significa "pastoreai", "dai pasto" (1Pe 5:2). Esse pastoreio espiritual deve incluir um ensino sério, além do trabalho de cuidar das ovelhas, em todos os sentidos. Jesus é chamado de "o grande Pastor" em Hb 13:20. Pedro, por sua vez, chamou-O de "Pastor e Bispo (Supervisor) das vossas almas" (1Pe 2:25). Assim, os bons pastores são imitadores dAquele, e da parte dEle recebem sua inspiração e orientação. Ele é o Bom Pastor que deu a Sua vida pelas suas ovelhas (cf. Jo 10:2,11,14,16).


DOUTORES - No grego, poimenas, "provedores de pasto" kai "e" didaskalous "ensinadores". São aquelas pessoas levantadas por Deus, que dirigem a congregação local e cuidam das suas necessidades espirituais. Além disto, compete-lhes cuidar da sã doutrina, refutar as heresias, ensinar a Palavra de Deus e dirigir a congregação local. Pastores são Ministros que cuidam do rebanho, tendo como modelo Jesus o Bom Pastor (Jo 10:11-16). Como Doutor e atalaia, uma das funções primordiais do Pastor é zelar por suas ovelhas de forma que todo "vento de doutrina" seja refutada (cf. Ef 4:14) e todo crente seja admoestado a "lutar pela fé que uma vez por todas foi entregue aos santos" (cf. Jd 3). Os pastores como domatos (ou seja, como Dons Ministeriais), são os legítimos representantes de Deus no que tange à disciplina e utilização dos dons espirituais, conforme o claro ensino de Paulo em Ef 4:11-16.


Fonte - Dicionário Teológico Brasileiro